Jardins pequenos ou grandes valem o investimento.

Elizabeth Martins

Em tempos sustentáveis, plantar, cultivar, regar, colher, são palavras de ordem. Não importa se o espaço é grande ou pequeno, o importante é plantar, reverenciar o verde, trazer a natureza para junto de você. Selecionei muitas ideias que vão te inspirar com toda certeza.

Criar cenários no seu jardim atrai o olhar e valoriza a vegetação. Caminhos, pedras, vasos são elementos que decoram sem onerar muito. Os muros devem ser trabalhados também como pano de fundo para a vegetação.

Áreas de estar serão sempre bem-vindas. Abuse de pérgolas, bancos, mesas para refeições ao ar livre. Se tiver espaço, pense em um ofurô ou spa. Seu jardim será muito relaxante!

Espelhos d´água refrescam e trazem calma. Dá pra pensar em ter até alguns peixinhos. As carpas costumam se desenvolver muito bem neles. É bacana e as crianças vão gostar muito.

Como já falei anteriormente, os muros são o cenário para as plantas e eu gosto muito desta ideia de criar estantes em madeira intercaladas pela vegetação. Vasos de modelos e tamanhos variados ou esculturas e adornos próprios para áreas externas vão decorar com muito estilo.

Observem como os decks valorizam os jardins. A iluminação é outro item fundamental. Lembre-se que as suas plantas também devem ser admiradas a noite.

Criar áreas de descanso aproveitando a sombra das árvores vai estimular momentos de descanso e contemplação.

A arquitetura moderna trouxe com ela os jardins contemporâneos e minimalistas. Eles são ótimos para àqueles que querem o verde mas não querem se preocupar com cultivo de flores e frutos. A vegetação para este tipo de jardim é resistente à insolação e intempéries.

O muro de tijolo à vista muito bem assentado é o que valoriza o verde do gramado completamente clean.

Gosto muito das fontes também. Com ótimas releituras, elas renovam a energia, inspiram e tranquilizam.

Mas se você gosta de cuidar das plantas e até pensa em ter esta atividade como hobby, plante, regue, cuide e colha!

Agora se você gosta de ousar, vale criar mosaicos e dar total personalidade ao seu jardim com colorido e formas diferentes.

Cobertura duplex em Nova York investe em áreas verdes.

Elizabeth Martins

Esta cobertura duplex incrível, no coração de Nova York,  investe em áreas verdes com espaços de convívio e contemplação.

O imóvel tem aproximadamente 750 m2 de área total. Deste total, 250 m2 são ocupados por jardins. As grandes aberturas permitem integração total com a área externa quebrando por completo as estruturas de concreto e aço do entorno.

O uso da madeira em sua estrutura, assim como no mobiliário, faz com que essa integração se desse de maneira suave, sem barreiras ao olhar.

  Nem é preciso citar o resultado aconchegante e acolhedor de tudo isto.

Que tal este jardim? Perfeito, concordam?

Com certeza um modo de viver sustentável. O planeta vai agradece!

Show!

Casa no Havaí. Conceito sustentável.

Elizabeth Martins

Projetada pelo escritório de arquitetura Bossley Architects, esta casa em Maui, no Havaí, foi pensada no conceito sustentável de aproveitar ao máximo a brisa constante que vem do mar e amenizar as temperaturas internas e externas sem o uso de ar condicionado.

Em contrapartida, panos de vidro generosos foram projetados para que o sol penetre com suavidade no interior trazendo muita luminosidade natural aos ambientes.

A casa se divide em 5 blocos independentes, mas unidos por circulações cobertas envolvidas por uma pátio aberto que vislumbra o mar em frente.

Focados na sustentabilidade, ao contrário de outras edificações próximas, o escritório conseguiu com este belíssimo projeto, agregar conforto térmico e visual em todos os ambientes da casa sem prejudicar a forma e a estética.

Vale um passeio pelas imagens!

Jardins, grandes ou pequenos, são sustentáveis.

Elizabeth Martins

Investir nos jardins hoje em dia é extremamente necessário. O planeta roga por isso e nós como formiguinhas  temos a obrigação de propagar essa ideia sustentável. Grandes ou pequenos não importa, o necessário é semear, plantar, cultivar e claro, respirar!

Em espaços reduzidos como varandas, terraços, circulações laterais sempre será possível criar cenários surpreendentes e aconchegantes com a vegetação apropriada inserida em vasos, cachepots e mescladas com elementos naturais como a madeira, o barro, a cerâmica, as fibras e uma boa iluminação.

Mas se você tem áreas generosas,  use e abuse de arbustos, árvores, flores, frutos, folhagens. Tire partido da vegetação existente, preserve, insira no contexto do seu projeto, valorize.

Na foto acima, jabuticabeira perfeitamente preservada proporcionando sombra, frescor e frutos. Consciência total do viver sustentável.

Abertura olímpica, Rio 2016. Por algumas horas nos foi permitido sonhar que ainda é possível.

Elizabeth Martins

   Em meio a tantas dificuldades, o país vislumbrou um horizonte de esperança e patriotismo há muito tempo perdidos. Em  texto publicado no jornal americano The New York Times, o jornalista  Simon Romero diz que:a cerimônia de abertura dos jogos disfarçou feridas brasileiras por algumas horas e deixou o país celebrar sua história”. Puríssima verdade!

   O italiano Marco Balich é o homem por trás da cerimônia. Mostrando as raízes nacionais, o tema principal da abertura primou por uma profunda aclamação ao impacto destruidor provocado pelo aquecimento global, pelas  mudanças climáticas e à importância da consciência sustentável para salvar o pulmão do mundo, a nossa Amazônia, o nosso jardim.

   Com orçamento muito limitado, a cerimônia encheu os olhos do mundo e o nosso coração de orgulho renovado de ser brasileiro.

   Criatividade, bom gosto, modernidade, sofisticação foram elementos fundamentais para o sucesso da apresentação fazendo com que até mesmo o símbolo da arquitetura americana, o Empire State Building, se iluminasse com as cores do Brasil.

   Quando tudo acabar, nossa realidade retornará. Falta muito, falta quase tudo, mas não nos falta muita garra, determinação, alegria e muita esperança de que um dia conseguiremos virar o jogo.

   Parabéns Rio de Janeiro! Parabéns Brasil! Parabéns povo brasileiro!

Paletes em tempos de crise.

Elizabeth Martins

   Pallets ou Paletes mais popularmente conhecidos como caixotes de feira, podem ser usados na decoração com estilo e bom gosto. Ter uma casa bem decorada e bonita não tem a ver com quanto se gasta, e sim com o estilo que você escolhe  dar ao ambiente, usando criatividade, dando personalidade única ao local, utilizando materiais reaproveitáveis que em tempos de sustentabilidade agradam ao olhar e ao bolso.

   Os Pallets podem ser reaproveitados de diversas formas na decoração, tais como: estantes, mesas de centro e laterais, até como sofás, criados, porta objetos entre tantas outras possibilidades. Estes caixotes são utilizados para armazenar produtos grandes e pesados, portanto, possuem resistência e durabilidade. Quando são descartados viram entulhos, o que para os dias atuais não é uma escolha sustentável e inteligente.

   Em tempos de crise somos obrigados a dar asas a nossa imaginação, e em muitos casos colocar a mão na massa para dar um novo ar aquele cantinho gostoso ou num espaço que está precisando de uma nova organização.

   Inspirem-se!!!! E verão um resultado surpreendente!